Uma história absolutamente "viciante"
 
18Apr

Uma história absolutamente "viciante"

813 Visualizações
Claudio Herique

 

 
“Vinte mil pedras no caminho” é o nome da obra assinada pelo jornalista Jorge Tarquini, que conta a história de Fabian Nacer, um ex-usuário de drogas. Um personagem real, brasileiro de classe média que usou todos os tipos de drogas durante mais de vinte anos, seis deles morando na rua, consumindo crack sem parar – nas contas dele, cerca de vinte mil pedras.
 
Sem rodeios e num ritmo de videoclipe, o livro mostra o submundo das drogas. Um retrato frio e fiel de uma vida cercada pela violência, prostituição e miséria. Uma dura realidade, de um personagem fascinante e que em algumas vezes parece inverossímil, tal a quantidade e profundidade dos eventos no quais esteve envolvido. Um retrato, que chega a beirar o absurdo, mas que infelizmente representa o cotidiano de milhares de drogados, vindos de todas as camadas da nossa sociedade.  
 
 
 
 
Os dois autores estão de parabéns. Fabian pela coragem de expor sua história em todos os seus detalhes, com a intenção clara de conscientizar as pessoas em relação ao problema social representado pelas drogas. Jorge pela maestria com a qual conduziu essa história. A cada capítulo surgem novas experiências, que levam o leitor literalmente ao fundo do poço juntamente com seu protagonista. A qualidade da narrativa é tal que é impossível não se sentir na pele de Fabian. Várias vezes, para o desespero do leitor.
 
Recomendo demais “Vinte mil pedras no caminho”. Uma leitura indispensável, principalmente para aqueles que já tiveram algum tipo de contato com a problemática das drogas, mas têm dificuldade para compreendê-la. Leitura obrigatória para os jovens e suas famílias, que de alguma forma terão que lidar com esse drama – nem que seja para aprender a como escapar dele. Se você não fizer parte dos dois grupos, mas procura simplesmente uma história de tirar o fôlego, certamente irá gostar. Mas cuidado: a exemplo do seu objeto principal, o livro também é absolutamente viciante e você não vai querer parar até chegar ao final dele.  


Comentários