Repense o elogio - O documentário da Avon e a intolerância que nos assola
 
20Oct

Repense o elogio - O documentário da Avon e a intolerância que nos assola

143 Visualizações
Claudio Herique


Nesta semana, a Avon exibiu no Youtube o trailer de um documentário intitulado “Repense o Elogio”. A mensagem principal é chamar a atenção das pessoas sobre o impacto de reforçarmos estereótipos na criação das nossas crianças. O reforço a conceitos como “meninas são princesas”, “meninos são fortes e corajosos” pode impactar negativamente as meninas no futuro e dificultar a criação de oportunidades iguais para ambos. O trailer gerou uma série de reações conservadoras nas redes sociais, por parte de gente que ainda não percebeu que o mundo mudou.
 
Admiro a coragem da empresa por lançar este filme e pela mensagem que ele está passando. Pena que muita gente não tenha a capacidade de compreender seu conceito.
 
Claro que não há nenhum problema em chamar uma menina de princesa. Acredito que toda mulher gosta (e deve) ser elogiada. Não sou mulher, mas também adoro receber elogios... O problema é que não podemos destacar SOMENTE estes atributos de beleza. Infelizmente, isso é o que acontece na prática. Desde muito cedo, na rua, na escola e se não tomarmos cuidado, até em nossas casas, as crianças começam a incorporar o conceito de que meninos são fortes, corajosos, inteligentes. Meninas são bonitinhas, vaidosas, delicadas.
 
Aconteceu com minha filha. Do nada, ela (na época com 7 anos de idade) começou a acreditar firmemente na ideia de que os meninos são mais corajosos e que ela não conseguia fazer algumas tarefas apenas pelo fato dela ser uma menina. Foi um choque para mim. Eu conto essa história em um vídeo no meu canal no Youtube neste link: https://youtu.be/LTPZcBLT0W0
 
Precisamos lembrar nossas meninas de que o céu é o limite. Podemos estimulá-las a serem vaidosas. Talvez este seja mesmo um atributo mais feminino. Mas devemos também prepará-las para chegarem à Marte, descobrirem a cura da mais resistente das doenças, desbravarem florestas e oceanos. Em resumo: chame sua filha de princesa. Quantas vezes você desejar. Mas não esqueça de dizer que ela é uma princesa corajosa, forte, inteligente, que pode fazer o que ela quiser, sem medos ou julgamentos.
 
Muito triste ver o ódio e a intolerância que habita em uma parte da nossa sociedade. Gente que não é capaz de interpretar um texto, uma ideia. De respeitar o direito do próximo, as individualidades de cada um. Pessoas que não conseguem sequer compreender o conceito de que meninas e meninos devem ter direito às mesmas oportunidades. 


Posts Relacionados


  • O que aprendi sendo pai de menina

    150 Visualizações
    Claudio Henrique

    Leia aqui o artigo que escrevi com exclusividade para o site Plano Feminino, publicado em 11/08. Boa leitura!

  • Precisamos "empoderar" nossas meninas

    2361 Visualizações
    Claudio Henrique

    Por que nossas meninas são desencorajadas a ter coragem desde muito jovens? Esse é o tema da minha coluna de abril para o Papo de Mãe, site que faz parte do conteúdo especial do portal Estadão.

  • Novo vídeo da série "Macho do Século 21": Machismo

    390 Visualizações
    Claudio Henrique

    Nossa sociedade ainda é muito machista. O executivo que virou dono de casa fala sobre isso e como a educação contra o machismo começa dentro da nossa casa, com nossos filhos.

Comentários