Press Release do Livro
 
29Nov

Press Release do Livro

634 Visualizações
Claudio Herique

 
 
Macho do Século XXI: o executivo que
virou dona de casa. E acabou gostando
 
 
O ex-executivo Claudio Henrique dos Santos conta, em livro, as dores, delícias e dilemas de abandonar a carreira para apoiar a ascensão internacional da esposa
 
 
Claudio e Dani formavam um casal comum da classe média brasileira. Conheceram-se jovens e se casaram assim que concluíram a universidade. Com pouco mais de 35 anos tinham carreiras bem-sucedidas, haviam construído um bom  patrimônio e curtiam a chegada da primeira filha, Luiza. Até que algo inesperado aconteceu: Dani, que percorria uma carreira brilhante em uma companhia multinacional, recebeu uma proposta irrecusável para trabalhar em outro país. E Claudio teve que largar tudo para cuidar da casa e da filha, permitindo que a esposa realizasse seu sonho.
Há três anos, Claudio trabalha como dona de casa. “Se abdicar da carreira em prol do outro é uma escolha dificílima para uma mulher, mas ainda bastante comum, imagine para um homem que aprendeu que função de marido não é lavar louça, mas sustentar a casa”, conta o ex-executivo, que decidiu compartilhar a experiência e acaba de lançar o primeiro livro: “Macho do Século XXI: o executivo que virou dona de casa. E acabou gostando” (Editora Claridade).
O resultado do trabalho é um relato emocionante, no qual ele expõe os dilemas que viveu até que finalmente conseguisse entender que precisaria exercer sua nova função com tanta dedicação e perfeição quanto um executivo. E que não deveria sentir culpa ou vergonha pela escolha. “Quando levo Luiza nas festinhas dos coleguinhas da escola, encontro com outros pais que são diretores de banco ou de grandes empresas. Sempre me perguntam qual minha profissão. Vocês precisam ver a cara de pena que eles fazem quando digo que sou daddy in home (papai em casa)”, diverte-se.
Nos primeiros anos a família viveu em Cingapura e teve que aprender a conviver com uma cultura completamente diferente. “Como a Dani viaja muito a trabalho, meu principal papel era apoiar nossa filha nessa grande mudança”, conta. Hoje o trio vive nos Estados Unidos e Claudio tem que lidar com todas as tarefas da casa, como cozinhar, passar roupa e preparar as refeições de Luiza. “Uma empregada custa os olhos da cara por lá”, ele conta bem-humorado.
O outro lado da história é que ele está tendo um privilégio que pouquíssimos homens têm: acompanha de perto o crescimento da filha. “No início, a adaptação foi muito difícil. Eu só conseguia enxergar tudo o que havia perdido. E não conseguia enxergar o maior presente que havia recebido. Depois que eu ‘saí do armário’ e assumi minha condição de dono de casa, minha vida ficou muito mais divertida”.    
De acordo com o autor, sua experiência ilustra o surgimento de um novo modelo de família que surge neste início de século. “Estou convencido de que já existem muitos “Machos do Século XXI” circulando por todo o planeta. E acredite, com o sucesso cada vez maior das mulheres no mercado de trabalho, essa expressão não está fadada à extinção. Muito pelo contrário”.


Comentários