Quando eles viram dono de casa! - Tempo de Mulher
 
17Feb

Quando eles viram dono de casa! - Tempo de Mulher

381 Visualizações
Claudio Herique

 

Tive muito orgulho de ser um dos entrevistados dessa reportagem publicada pelo site Tempo de Mulher, a qual reproduzo parcialmente abaixo. Para ler a matéria completa com as fotos clique no link: http://on-msn.com/1fb8iNL
 
Uma pesquisa realizada em 2013, pelo Tempo de Mulher em parceria com o Instituto Data Popular, revelou que 50% dos homens brasileiros acham que o cuidado da casa é exclusivamente da mulher. No imaginário popular, o homem que ousa adotar "papéis tradicionalmente femininos" costuma não ser bem aceito.
 
Na opinião de boa parte dos homens, aquele que passa a cuidar exclusivamente do lar e dos filhos, por exemplo, é, no mínimo, um tipo "boa vida". E há quem diga ainda que eles não honram aquilo que consideram como o papel principal do homem, o de ser o único provedor da família. Mas hoje esses papéis se inverteram. Há, inclusive, os "donos de casa" que cuidam dos filhos e gerenciam o lar enquanto as mulheres é quem investem na carreira profissional.
 
É o caso de Claudio Henrique dos Santos, executivo de uma grande multinacional até 2009 e que decidiu largar tudo para apoiar a esposa, que, na época, havia recebido um convite para trabalhar em Cingapura. Claudio, então, passou a cuidar da casa e da filha que tinha três anos. Ele explica que no começo, cuidar da casa foi complicado e que sentia uma certa vergonha por assumir esse papel.
 
"Cuidar da casa em si era algo completamente desconhecido para mim. Eu não sabia fritar um ovo, imagine ter de cozinhar para uma criança pequena? Mas não era apenas isso. No início, eu só pensava em tudo que eu havia perdido como a conta bancária, o emprego e as companhias muito interessantes que eu tinha, os amigos etc", revela Claudio.
 
 
 
 
Outro dono de casa que precisou largar a profissão para cuidar do lar é Beto Dias. O motivo para a mudança foi nobre. Natural de Resende, no Rio de Janeiro, Beto conta que resolveu cuidar da casa por causa do nascimento da filha, Maria Teresa. Ela nasceu com apenas cinco meses e precisou ficar seis meses numa incubadora. Por isso, ele teve de se dedicar exclusivamente à filha em casa.
 
"Eu trabalhava e minha mulher era gerente de uma grande empresa. Então, tivemos um bebê extremamente prematuro. Foi um negócio bem sacrificante. Além disso, nossa filha ia precisar de cuidados especiais em casa. O que decidimos fazer? Eu ia parar de trabalhar, já que era freelancer. E optamos pelo meio mais seguro: manter o salário e o plano de saúde da Teresa - minha esposa. Essa foi nossa escolha. Virei um dono de casa para cuidar da minha filha que é deficiente física", conta Beto, casado com a esposa Tereza Cavalca há 15 anos e juntos há 27.


Comentários