Uma breve história sobre o Dia Internacional da Mulher
 
08Mar

Uma breve história sobre o Dia Internacional da Mulher

929 Visualizações
Claudio Herique

 

A origem da criação do Dia Internacional da Mulher remonta ao início da incorporação, em massa, da mão-de-obra feminina nas indústrias, em meio à Segunda Revolução Industrial na virada do século XX. As condições de trabalho, frequentemente insalubres e perigosas, eram o motivo dos protestos, que ocorreram em várias partes do mundo.
 
 
 
 
O primeiro Dia Internacional da Mulher foi celebrado em 28 de fevereiro de 1909 nos Estados Unidos, por iniciativa do Partido Socialista da América, em memória a uma greve das operárias das indústrias de tecidos de Nova Iorque, ocorrida em 8 de março de 1857. Essas mulheres marcharam pela cidade reivindicando melhores condições de trabalho e a equiparação de salários com os homens, que chegavam a receber o triplo para executar as mesmas funções. O protesto foi reprimido com violência pela polícia e ficou marcado como a primeira manifestação organizada de trabalhadoras da história.
 
 
Embora a história não registre qualquer menção sobre esse acontecimento na criação da data do Dia Internacional da Mulher na Segunda Conferência das Mulheres Socialistas realizada em 1910 em Copenhague, na Dinamarca – ela viria a ser oficializada pela ONU (Organização das Nações Unidas) em 1975 – o episódio acabou se transformando no primeiro símbolo da luta das mulheres pela igualdade com os homens na sociedade.
 
 
 
 
Em 19 de março de 1911, um acontecimento lamentável foi registrado na luta das mulheres pela igualdade. Nesta data, mais de 140 operárias, em sua maioria jovens italianas e judias, morreram carbonizadas dentro das instalações da Triangle Shirtwaist Company, em Nova Iorque, em função de um incêndio provocado pelas condições precárias de segurança da fábrica.
 
 
O episódio resultou numa onda de manifestações dos sindicatos norte-americanos, que culminou com um protesto de mais de 100 mil pessoas nas ruas e acabou provocando uma série de mudanças na legislação trabalhista do país. A tragédia é lembrada até hoje nas comemorações do Dia Internacional da Mulher.  
 
  
Erroneamente, a greve de 8 de março de 1857 é frequentemente associada à data do incêndio da Triangle. Muitos chegam até a mencionar que o incêndio ocorreu intencionalmente, para sufocar a greve, que não tem nada a ver com episódio, como já mencionei acima. Mas independentemente dessa confusão dos fatos, a verdade é que as mulheres envolvidas nos dois acontecimentos serão para sempre lembradas pela sua coragem de lutar contra um sistema absolutamente injusto, onde as mulheres eram tratadas como uma “espécie” inferior.
 
 
Registro aqui, meu respeito e minha homenagem não somente a essas verdadeiras guerreiras, que abriram caminho para as conquistas femininas, mas para todas as mulheres que cada vez mais ocupam seu espaço na sociedade e que fazem o mundo moderno ser um lugar mais interessante.
 
 
Sem esquecer da minha esposa e da minha filha, que são minha eterna motivação para tentar ser uma pessoa melhor.


Comentários